Agora que entendemos o mecanismo da mamada, ou seja, mordida associada com sucção, vejamos o lado da mãe.
A mama apresenta as glândulas mamárias (Figura 1) que ficam mais distantes do mamilo, mais para as bases da mama, temos o mamilo e a aréola, abaixo da auréola temos os ductos lactíferos onde pode ser guardada uma pequena quantidade de leite logo após temos o mamilo onde encontraremos ductos com musculatura que permite a ejeção do leite e são sensíveis ao hormônio ocitocina.

Figura 1

Chega de anatomia, o que realmente importa é saber que nas primeiras 72 horas após a retirada da placenta, ou seja, do nascimento, é que ocorrerá o fenômeno da apojadura, ou seja, quando “desce” o leite, antes disso teremos apenas o tão importante colostro.
O colostro é rico em imunoglobulinas uma espécie de defesa que passa de mãe para o bebe, e irá ajudar a formar o sistema de defesa da criança, logo é muito importante dar o colostro e não leite de vaca ou fórmulas em pó, pois atrapalha bastante a formação do sistema imunológico da criança e predispõe às alergias.
Depois que passa as 72 horas a mãe passa a ter dois tipos de leite por mama, vamos dizer assim o leite dos primeiros cinco minutos de mamada e o posterior que vem após os cinco minutos de mamada, por isso digo deixe a criança mamar o tempo que ela quiser, mas nunca menos que dez minutos, pois desta forma sempre ela poderá ter alcançado o leite posterior que é mais gorduroso e sustenta mais a criança. Por isso é errado dar de mamar uns dez minutos em uma mama e passar para a outra, desta forma estaremos dando 5 minutos aguado e 5 minutos meio gorduroso, quando estava ficando bom você tira de uma mama e passa para a outra iniciando novamente com leite aguado o que não irá sustentar a criança, a mesma insatisfeita tenta mamar mais tempo e pela simples razão que não cabe mais leite no estômago a criança passa a regurgitar ou “vomitar” o excesso de leite, muitas vezes interpretado como doenças do refluxo gastro-esofágico pelo médico menos atento. Neste caso basta dar uma mama em cada mamada que tudo volta ao normal ou se encaminha para a normalidade.
Quanto às fezes do recém nascido a princípio são esverdeada e escura, gosmenta e grudenta, também conhecido como mecônio, passado 4 a 5 dias passa a ser liquida amarelo ouro e muitas vezes confundida com diarréia o que não é verdade se trata das fezes normais do recém nascido, não se esqueça líquido amarelo ouro e talhadinha, e o pior ainda esta por vir a criança faz coco em todas as mamadas logo trocar as fraldas para dar de mamar são dois trabalhos.
Quantas e quantas vezes vêm ao meu consultório pais e mães assustadas contando que seus filhos estão com diarréia, muito comum, mas explico que realmente são fezes normais nos primeiros meses, mesmo porque estão somente ingerindo líquido que é o leite materno, logo só podem evacuar líquido. Para diferenciarmos de uma diarréia basta observar o odor nas fezes normais é característico e nas diarréias o odor é fétido ou pútrido (ovo choco).
Voltemos ao ato de amamentar, lembrar que a criança tem o instinto de mamar e a mãe da de mamar pelo nobre sentimento de amor. A diferença é que o instinto acontece sem sentimento você faz e nem sabe por que o fez, foi um reflexo, já dar de mamar necessita de sentimento, de aprendizado e de perseverança, logo é imprescindível ter amor, mamar é um ato de amor. Ninguém nasce sabendo dar de mamar.
A posição é muito importante a mãe deve procurar se acomodar em uma poltrona, cama enfim um local onde possa se posicionar de forma agradável, e o mais importante sem “platéia” como, por exemplo, aquele monte de gente que vem conhecer o bebe e visitar a mãe.
Colocar o bebe barriga com barriga e de preferência pele a pele, sem roupas quando a temperatura ambiente assim permitir.
Não fique correndo atrás da boca do bebe com o bico do seio isto não da certo. O bebe como já disse atua por reflexo, logo quando chegamos com algo perto da boca do bebe e ao menor toque ele tem o reflexo de abertura da boca e de movimentos de lateralização da face, de um l lado para o outro até centralizar e ir de encontro ao mamilo fechando a boca e com o reflexo de ordenha iniciado ele vai em frente com a mamada. Portanto fique com o peito parado coloque o bebe na posição lateralizada barriga com barriga e deixe-oele achar o bico do seio sem se movimentar que ele encontrará o mamilo e iniciará a mamada.

Figura 2
Uma boa pega ocorre quando o lábio inferior estiver evertido e encobrindo maior parte da auréola inferior e o lábio superior acaba por deixar aparecer um pouco da auréola superior,(figura 2) a boa pega não deixa rachar o mamilo e a criança não engole ar logo não irá arrotar após a mamada, é por isso que muitos pais ficam horas esperando a criança arrotar e nada ocorre, deixe pelo menos uns 4 a 5 minutos a criança deitada de bruços sobre o seu braço e caso ela não arrote pode deitá-la sobre o lado direito da criança que facilitará a digestão e em caso de regurgitação ela não vai engasgar, de barriga para cima em caso de regurgitação a criança poderá sufocar, então não recomendo esta posição de barriga para cima após a mamada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s