Manifestações como sensação de gases, cólicas e por vezes diarreia, sempre após a ingestão de leite e alguns derivados podem ser manifestação de INTOLERÂNCIA À LACTOSE.

Quando ingerimos o leite de vaca e os derivados em geral ingerimos o seu açúcar a LACTOSE, este açúcar tem uma molécula de galactose ligada à outra de glicose, o nosso organismo somente absorve moléculas de açúcar simples como a glicose ou a galactose e não quando estão ligadas uma a outra.

Desta forma para que a digestão deste açúcar LACTOSE ocorra precisamos de uma enzima chamada LACTASE, que separa a galactose da glicose permitindo a absorção em separado de cada molécula de açúcar pelo intestino delgado.

Se a digestão da LACTOSE não ocorrer ou mesmo ocorrer de forma incompleta a LACTOSE não digerida segue pelo intestino delgado sem absorção em direção do intestino grosso, onde será alvo das bactérias ali existente.

As bactérias do intestino grosso ao se alimentarem do açúcar complexo LACTOSE produzem gases em grande quantidade o que ocasiona desconforto e até cólicas no indivíduo que não digeriu a LACTOSE.

A própria LACTOSE no intestino grosso apresenta um efeito osmótico* local onde proporciona o acúmulo de líquido e ocasionando a diarreia.

Para os indivíduos que não digerem a LACTOSE por falta da enzima LACTASE chamamos de indivíduos INTOLERANTES À LACTOSE.

A produção inadequada da enzima LACTASE pode ser de causa genética que ocorre na maioria dos indivíduos orientais, e geralmente ocorre naturalmente na maioria das pessoas com o passar doa anos. Geralmente crianças têm maior produção da enzima LACTASE por isso digerem melhor o leite, já os adultos diminuem esta produção é por isso que ingerimos proporcionalmente menos leite de vaca quando adultos.

Em situações mais raras onde apresentamos quadro de infecção intestinal ocorre uma destruição da superfície celular intestinal as chamadas bordaduras em escova local onde se encontram as enzimas digestivas de vários açúcares, e consequentemente a diminuição da LACTASE e novamente dificultando a digestão ou quebra da LACTOSE, é por isso que não se deve ingerir leite de vaca e açúcar quando estamos com diarreia, se o fizermos a diarreia piora e muito.

 Para a realização do diagnóstico deste distúrbio metabólico além de avaliarmos a situação clínica que por si já é um fator importante, poderemos realizar exames.

Antigamente se realizava exames de sangue. O individuo em jejum procurava um laboratório e colhia amostra de sangue para a verificação da glicose no sangue, em seguida ingeria uma quantidade de LACTOSE, e após de meia em meia hora eram feitas novas coletas de sangue para dosagens de glicose, caso a absorção da LACTOSE ocorresse teríamos um aumento de 20 unidades em relação ao basal. Este método não é mais utilizado por ser de menor precisão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s