Texto extraído da Associação Brasileira de Alergia e Imonologia – ASBAI
Dessensibilização alimentar torna-se esperança para os alérgicos
Um estudo publicado na revista médica britânica The Lancet mostra que um grupo de médicos conseguiu dessensibilizar crianças alérgicas a amendoim fazendo-as ingerir pequenas doses deste alimento.
Depois de seis meses de tratamento, elas toleraram doses diárias de 800 mg de amendoim em pó, o equivalente a cinco amendoins, o suficiente, segundo especialistas, para salvar uma vida em caso de ingestão acidental.
O Dr. Fábio Morato Castro, presidente da ASBAI e supervisor do Serviço de Dessensibilização do Hospital das Clínicas de São Paulo, conta que esse tratamento já está disponível no HC. “Nós temos critérios para a realização do tratamento que, basicamente, consiste na importância do alimento e nos acidentes causados pelo desconhecimento de onde ele é encontrado. Por exemplo, o leite é muito importante, muito mais do que o camarão, e ele pode estar presente em diversos alimentos, sem a pessoa saber”, comenta.
Dr. Castro explica ainda que há dois caminhos para prevenir uma reação alérgica alimentar, seja pelo amendoim ou qualquer outro alimento. “O primeiro é evitar a ingestão, nem sempre possível, e o outro é a dessensibilização, que induz à tolerância”.
Dessensibilização alimentar torna-se esperança para os alérgicos

Um estudo publicado na revista médica britânica The Lancet mostra que um grupo de médicos conseguiu dessensibilizar crianças alérgicas a amendoim fazendo-as ingerir pequenas doses deste alimento.

Depois de seis meses de tratamento, elas toleraram doses diárias de 800 mg de amendoim em pó, o equivalente a cinco amendoins, o suficiente, segundo especialistas, para salvar uma vida em caso de ingestão acidental.

O Dr. Fábio Morato Castro, presidente da ASBAI e supervisor do Serviço de Dessensibilização do Hospital das Clínicas de São Paulo, conta que esse tratamento já está disponível no HC. “Nós temos critérios para a realização do tratamento que, basicamente, consiste na importância do alimento e nos acidentes causados pelo desconhecimento de onde ele é encontrado. Por exemplo, o leite é muito importante, muito mais do que o camarão, e ele pode estar presente em diversos alimentos, sem a pessoa saber”, comenta.

Dr. Castro explica ainda que há dois caminhos para prevenir uma reação alérgica alimentar, seja pelo amendoim ou qualquer outro alimento. “O primeiro é evitar a ingestão, nem sempre possível, e o outro é a dessensibilização, que induz à tolerância

alergia a amendoin
alergia a amendoin
alergia a amendoin
alergia a amendoin

2 comentários em “Alergia Alimentar – Amendoin – ASBAI

    1. Bom dia Maria. existem medicamentos que podem ser comercializados no Brasil legalmente outros não. No caso de medicamentos como a adrenalina auto injetora, um dispositivo para ser utilizado em caso de anafilaxia pelo próprio paciente você pode solicitar mediante receita médica a importadores credenciados. FArmácias especializadas também podem comercializar. Uma pesquisa na Web com o nome comercial por exemplo Epipen, Epipen Jr ou Anapen podem no caso dos auto injetores apontar para loja importadoras legalizadas em nosso País.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s